Páginas

Alguém pode me ajudar? Preciso que alguém revise esse R.I.–Estou com muito trabalho e sem tempo! Toda ajuda é Bem-vinda!

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA

EXCELENTISSIMA CORREGEDORA DE JUSTIÇA

MINISTRA ELIANA CALMON

Maria Bonita brasileira, artista plástica, inscrita do CPF nº XXXXXXXXXXXX e com R.G. nº XXXXXXXXXXXX, residente e domiciliada na AlamedaXXXXXXXXXXXXXXXX, -União da Vitória-Pr., CEP 84.600-000 vem com o devido respeito, à presença de Vossa Excelência, pelos fatos e motivos que passa a expor:

Trata-se de Pedido de Providências, que busca a apuração de possíveis irregularidades em concurso público para Oficial de Justiça, em que prestou concurso, o Sr. Moacir XXXXX, no qual há fortes indícios de fraude na prova, que pode ter sido prestada por pessoa diversa daquela que foi aprovada em segundo lugar no referido concurso.

Conforme vê-se na documentação acostada, ou seja, na amostra da prova do Sr. Moacir XXXXXX, é possível verificar que a mesma possui uma redação coerente, boa concordância gramatical e com poucos erros de pontuação, em que pese as inúmeras rasuras nas anotações e nas notas.

Por outro lado, ao verificarmos as certidões que encontram-se em processos que foram efetivamente datilografadas pelo meirinho, alguns anos após sua assunção à função, essas trazem ’um português sofrível’, ferindo mortalmente a língua portuguesa, como se fosse possível sua compreensão e conhecimento ter regredido, pelo menos, uns dez anos, o que leva a deduzir que há grande possibilidade de ter sido outra pessoa, que não o Sr. Moacir, quem efetuou a prova.

Em que pese haver passados alguns anos, tem-se, segundo preceitua o artigo 209, caput do Código de Organização e Divisão Judiciárias do Estado do Paraná:

                                                                Art. 209 - O prazo de

                                                               prescrição começa a

                                                               correr a partir da data

                                                               em que o fato tornou-se

                                                               conhecido.

Ocorre que, o referido concurso promovido para prover a vaga de Oficial de Justiça na Comarca de XXXXXX, teve inúmeros candidatos, com algum conhecimento jurídico, muitos deles funcionários do Tribunal do Paraná, à época, portanto, muito mais capacitados e preparados, S.M.J., do que o Sr. Moacir, que até prestar concurso, sua profissão era a de condutor de veículo pesado, fora contratado como agente de serviços gerais pela Direção do Fórum daquela comarca em maio de 1985, e logo em seguida “prestou” o referido concurso, sendo aprovado em segundo lugar, ou seja, à frente de todos outros candidatos. (Sendo que o aprovado em primeiro lugar assumiu a função, pois já respondia como Oficial Ad-Hoc).

Diante de todo o exposto, requer sejam apurados os fatos, acerca dessa informação, buscando as medidas que entender cabíveis para a regular apuração do suposto cometimento de ilícito; com os recursos periciais disponíveis e admitidos no Direito, tais como: exames grafotécnicos, assim como, outras formas de perícia, inclusive apurar quem teria sido a pessoa interessada no suposto cometimento do ilícito e na possível fraude, e, que teria se prestado a fazer a referida prova, ou a substituí-la buscando o favorecimento do Sr. Moacir XXXXXX.

Para tanto, junta documentos para melhor compreensão dos fatos alegados, e nos quais comprova-se as diferenças na maneira correta (na prova) e posteriormente, muitos anos depois, a maneira incorreta (nos documentos) de escrever do Oficial de Justiça, Sr. Moacir XXXXXX, quando o que se espera por ser mais sensato é, que haja progresso e evolução no aprendizado e no conhecimento e, não a sua regressão, uma vez que, estaria em constante evolução, como todo ser humano de inteligência mediana (docs. 01, 02,03, 04, 05, 06, 07, 08, 09, 10,11).

Termos em que.

Pede deferimento.

De União da Vitória para Brasília, ........ de outubro de 2011.

Maria Bonita.

 

Letra do candidato que passou em 2º lugar.

image

Português sofrível do candidato que passou em 2º lugar.

(eita regressão)

image

PS: Vovó pergunta lá do Céu: Maria Bonitinha e neta querida, o que quer dizer DEVERGÊNCIA, REFERECE e PESSO.

Eu não soube responder para a minha vovó, alguém me ajuda a explicar?

7 comentários:

Anônimo disse...

Bonitinha, nem sei quem é o tal Oficial de Justiça, muito menos seu desempenho profissional.
Porém, lembro que, de alguns anos para cá, com o advento do computador decaiu muito a correta escrita em língua portuguesa, até mesmo porque nos computadores existem sistemas de correção ortográfica, e pior, o costume de se digitar, quando com pressa com abreviaturas e/ou conforme a fonetização da palavra, como por exemplo não que para muitos virou naum , etc.
E que também dependendo da idade desta pessoa, devemos levar em conta que nosso idioma nacional já teve inúmeras alterações, em especial palavras que antes eram acentuadas hoje não mais são, ou que atualmente são grafadas de forma diferente.
Eu mesmo, que modéstia a parte já fui considerado exímio datilografo, sem nenhum erro de português, e com excelente redação própria, atualmente quando escrevo de forma manuscrita ou datilografada, frequentemente fico em dúvida quanto a atual grafia correta de muitas palavras, e tenho certeza que cometo inúmeros erros de português, escrevendo-as na forma a qual me acostumei.
Também existem pessoas que adquirem vícios na máquina de datilografia, e que por este motivo escrevem incorretamente determinadas palavras, mesmo sabendo soletrá-las corretamente.
Outra questão é próprio desleixo que alguns infelizmente adquirem com o passar dos anos, pois não tendo vocação para determinada função, exercendo-a meramente por interesse e/ou necessidade financeira, deixam de acautelarem-se quanto a estética, correção ortográfica, ou até mesmo delegam tais tarefas a prepostos ou auxiliares despreparados , limitando-se a assinar após grosseira conferência do conteúdo em si, dispensando correções gramaticais.

Anônimo disse...

Segue-

Torno a deixar bem claro aqui que de modo algum possuo condições de defender ou acusar dito Oficial de Justiça com relação a suspeitas de que seu concurso foi fraudado, pois eu mesmo sou testemunha de muitos concursos que foram fraudados, ouvindo isto da boca dos próprios aprovados, que em épocas passadas vangloriavam-se de tais façanhas, pois considerava-se privilégio e motivo de orgulho ser "apadrinhado" de algum superior, e deste fato não se fazia segredo, pois a impunidade era regra geral.
E uma das modalidades mais utilizadas era a troca de provas , ou seja, o candidato que deveria ser aprovado anteriormente copiava todas as respostas da prova em uma folha, e no dia da prova respondia a mesma escrevendo qualquer coisa(pois muitas vezes sequer tinham a capacidade de decorar as respostas das perguntas )e entregava.
Ato contínuo, as provas eram trocadas, novamente rubricadas pelos representantes do Ministério Público, Judiciário e OAB, e colocadas junto com as outras para posterior conferencia.
Uma maneira interessante seria periciar as provas da época, se existem, e verificar se o suspeito usou a mesma letra, caneta e caligrafia da identificação feita no dia do concurso,em folha distinta da que era entregue a prova, bem como se a rubrica da banca examinadora contida em suas provas foi feita com a mesma caneta que a das demais provas, e ainda com as mesmas letras.

--------

Xíiiiiiiiiiiiiiiiiii- Acho que invés de ajudar deixei mais dúvidas ainda pairando no ar........desculpe-me titia! Ou melhor, minha contemporânea quando na ativa!

Maria Bonita disse...

Ao Sobrinho de 06 Outubro, 2011 16:41
Então, concordo com o que disse, deve ter sido isso mesmo........
Mas continuo sem saber o que é:
REFERECE - PESSO e DEVERGÊNCIA.

Penço ke mezmu nu portuguêiz harkayku e nu modérnu naum konztam éças pérolaz....Çe konztaçem mynha havósynha naum iztarya mi perguntandu o ciguinifycadu déçaz palavras, sértu????

(Çou boa niçu)..............kkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Alguem sabe o que deu no super concurso de remocao?
Aquele q teve a escolha ontem?
Aquele onde os super candidados tem mais pontos e sao mais preparados pq participaram de palestrinhas da anoreg e contam com dezenas e dezenas de anos de servico!
Ah.... E so pra lembrar, destes super candidatos, nenhum
Passa em concurso serio com prova de verdade! Pq sera?

Mas, alguem sabe como foram as escolhas ontem?

Anônimo disse...

D. Regina, nem pense duas vezes, mande esse pra guilhotina, se não sabia escrever e, pos alguem pra escrever por ele é um perfeito pilantra, tá se locupletando....não é? mande bala.....esse merece ser banido do serviço publico porque cometeu um crime!Como que eu poderia ajudar nesse requerimento inicila? Pode ser pelo email do blog?Mas eu penso que tá bom,.....afinal,se sujeito foi nomeado .....não há importancia em fazer uma petição simples, informando o que é importante, basta!

Ah...com relação ao anonimo,....meu amigo, isso não foi equivoco....foi burrice mesmo.....

Anônimo disse...

Oi Lindinha:
Dê uma olhadinha nessa noticia tá!

http://www.tjpr.jus.br/noticias/-/asset_publisher/VS5w/content/audiencia-publica-possibilita-escolha-de-29-serventias-do-foro-extrajudicial-oferecidas-em-concurso-de-remocao/18319?_101_INSTANCE_VS5w_redirect=http%3a%2f%2fwww.tjpr.jus.br%2fnoticias%3fp_p_id%3d101_INSTANCE_VS5w%26p_p_lifecycle%3d0%26p_p_state%3dnormal%26p_p_mode%3dview%26p_p_col_id%3dcolumn-2%26p_p_col_count%3d1

MENEZES disse...

kkkkkkkkkkkkkk! ótimo mesmo!