Páginas

Vovó disse.........

......lá do Céu: É melhor 90% de alguma coisa que 100% de nada.
O que ela quis dizer eu não sei, vou esperar sonhar com ela.... 

TJPR blinda, há anos, ex Titular de CRI de Pinhão e atual CRI de S. Mateus do Sul.

TJPR blinda, há anos, Ex Titular de CRI de Pinhão e atual CRI de S. Mateus do Sul
Vamos ver o que o CNJ pode nos dizer sobre esse caso!

"O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ, através do GAECO – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – (Núcleo Regional de Guarapuava).
Procedimento investigatório Criminal  registrado sob nº  0059.11.000645-5 (autos nº 2013.589-0 da Vara Criminal da Comarca de Pinhão/Pr .
O ex-cartorário do CRI de Pinhão mesmo respondendo Ação Civil Pública, blindada pelo TJ/PR com segredo de justiça, como “punição” atualmente responde pelo CRI de São Mateus do Sul – PR)" aprovado em concurso de remoção mesmo estando respondendo a Processo......
(Vovó diz, lá do Céu: Muito estranha essa remoção.)
TJPR consentindo na manutenção deste senhor à frente da serventia constitui-se uma evidente afronta às instituições registrais.
Ao senhor FULANO DE TAL (rs) foram imputados os crimes de quadrilha ou bando (fato 1 – artigo 288 do CP); falsificação de documento particular (fatos 2, 4, 5, 6, 15 – artigo 298 do CP por cinco vezes); falsificação de documento público (fatos 3, 7, 8, 11, 12 – artigo 297 do CP por cinco vezes); falsidade ideológica (fato 9, 10, 13, 14 – artigo 299 do CP por quatro vezes) e coação no curso do processo (fato 16 – art. 344 do CP).

PS: Quem quiser saber mais, basta pesquisar aqui no Blog, postei todas as informações a respeito desse caso quando o TJPR ainda não tinha colocado sob Segredo de Justiça......rs......

TJPR, Titular respondendo a PA e PC pode concorrer em......

.....concurso de Remoção Notarial?
 E enquanto responde a Processo Administrativo e, pior, Processo Criminal, continua no cargo? O TJPR, (ou qualquer outro TJ), não teria que afastá-lo até o julgamento? 

Já que ninguém me responde, vou perguntar ao CNJ.

PS: Vovó pergunta (do Céu, claro): Leandro é nome de filósofo, politico, cantor ou funcionário público??? 
Não sei o que ela quis dizer com isso......




O TJPR nunca vai ser um TJ decente????


O caso do juiz do Paraná que virou auxiliar no STJ

PS: Vovó avisou lá do Céu:  Amanhã vamos falar sobre um cartorário que está respondendo a Processo Criminal (Gaeco)  e não foi afastado pelo TJPR......qualquer outro teria sido afastado.



Esta portaria do Superior Tribunal de Justiça (STJ) seria mais um daqueles atos que honrariam o velho adágio que diz que quando um governante não quer que o povo saiba o que faz basta mandar publicar no Diário Oficial. Seria… se não fosse pelo fato de fazer referência à prorrogação por mais um ano do juiz Leonardo Stancioli, do Tribunal de Justiça do Paraná, como juiz auxiliar do ministro Félix Fischer no STJ.
Para quem não se lembra, Stancioli foi o pivô de um escândalo que pipocou no TJ do Paraná em 2007. Ele fizera concurso de juiz e ficou na 17.ª colocação – um problema que foi enfrentado pelo seu sogro, o então ministro do STJ Paulo Medina, que, mediante tráfico de influência, conseguiu a nomeação do genro.
A OAB/PR bem que tentou anular a nomeação e o próprio concurso, mas sem resultado prático imediato: Stancioli foi nomeado e, tempos depois, convocado para atuar em Brasília no próprio STJ em que trabalhara o sogro. O sogro, no entanto, foi aposentado compulsoriamente em 2010, não em razão do tráfico de influência no Paraná, mas sob acusação de venda de sentenças em favor de caça-níqueis. Desde então recebe proventos de ministro e enfrenta um processo na Justiça do Rio de Janeiro que já dura sete anos sem solução.

Sobrinhos com nostalgia......não custa rever.

O QUE O TJPR FEZ DESDE 29/03/2017, QUANDO AS GRAVAÇÕES FORAM LIBERADAS DO SIGILO??? 
O restante ainda não descoberto, ou devidamente esclarecido, está no HD na 6ª Vara Federal RJ – Ação Penal “FURACÃO” n. 0504550-16.2017.4.02.5101 (Juíza Federal: ANA PAULA VIEIRA DE CARVALHO). 
Nem a juíza nem o MPF sabem deste encontro fortuito de provas, uma vez que são mais de 40 mil horas de escutas entre 2006/2007, sem transcrições. 
E aonde se encontram os Beneficiários, após 10 anos de sigilo, sem que o Encontro Fortuito de Provas fosse levado às autoridades locais (interceptadas em 2006/2007)? 
Será que caminham pelas sêndas da Glória em Brasília? 
O planalto central pede socorro desde 29/03/2017!! 
Vídeo da OAB pedindo providências, após o fato ser exibido em 16/07/2007 e esquecido pelo Acidente Aéreo: https://www.youtube.com/watch?v=tS75pT2X6YY 

Importante: As gravações que ficaram 10 anos sob sigilo ainda não foram encaminhadas para a devida apuração e Anulação de Posse em Concurso sob suspeita em TJPR pode ser "processado"????

Hoje 10/04/2018, TJPR julga um processo gravíssimo.....

.............se absolver esse titular denunciado e que não foi afastado de suas funções, veremos o que o CNJ dirá sobre esse caso!!!!