Páginas

Loading...

Vamos apurar essa malandragem? Ou será que pode???

Anônimo disse...

SOU DE CURITIBA, FUI A PONTA GROSSA COMPRAR UM APARTAMENTO PARA MEU FILHO, O CORRETOR ME LEVOU A UM CARTÓRIO QUE MAIS PARECIA UM PORÃO, ALÉM DO MAL ATENDIMENTO FEITO POR UMA FUNCIONÁRIA DE NOME GISELE, ME FOI COBRADO DUAS VEZES O VALOR DA ESCRITURA, NO CASO R$ 1500,00 QUANDO INDAGUEI A FUNCIONÁRIA DO VALOR ELA DISSE SER UMA TAXA PARA O CORRETOR, PODE O CARTÓRIO COBRAR ESTA TAXA PARA REPASSAR AO CORRETOR?

19 agosto, 2015 11:42

Tréplica………….imobiliária sócia de cartório???

Anônimo Anônimo disse...

Aplica-se a mesma premissa. Leia o artigo citado e continue estudando.

13 agosto, 2015 08:41

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

Cara Regina,
Responde pra mim se pode um dono de cartório pagar dinheiro por fora pra corretor de imobiliária pra este corretor levar serviço para o cartório? É por que comprei um apartamento agora é o corretor me fez ir em um cartório longe. Numa cidade vizinha.
E ai fiquei sabendo q o cartorário da metade do valor cobrado pro corretor.
É certo isso?

Réplica

Anônimo disse...

Excelentíssimo causídico,
e a relação de amizade/sociedade entre membros da banca e candidatos? é normal também? ou fruto da imoral e perturbada mente?

12 agosto, 2015 10:40

Aí está uma resposta…….

Anônimo Anônimo disse...

Prezado(a) colega,
sobre o membro da banca e o "marido/esposa" de candidato, eu tenho que assumir que você realmente não saiba, por issa está fazendo a pergunta. A resposta é muito simples e direta: Sim, pode o membro da banca examinar tal pessoa. A justificativa técnica é mais simples ainda: assim o é por não haver proibição legal. Não há impedimento ou suspeição.
Caso não concorde com a resposta e julga que há algum tipo de relação de amizada, gratidão ou mesmo temor reverencial do "marido/esposa" e também do candidato a ser avaliado, podemos tão somente concluir que a sua pergunta vem eivada de algum desvio moral, muito provavelmente baseado na sua experiência de vida. Você presume relações escusas e com base na sua presunção faz afirmações de ilegalidade ou imoralidade. O seu paradigma interpretativo desta situação fática é a sua má formação ética, daí não ver de outra forma senão como sendo imoral a avaliação de A por B. Mas fique tranquilo: você como candidato, ou até mesmo como cidadão, pode impugnar o referido membro da banca com base nos artigos 134 a 138 do CPC, bastando para provar as suas afirmações.
Mas lembre-se: nem todos podem ser podres moralmente como você, portanto não espere que eles cheguem às mesmas conclusões viciadas que você. Prove o que você quer dizer e a justiça certamente será feita. Quanto ao mai, vá estudar e pare de ficar enchendo a paciência dos outros.

10 agosto, 2015 10:38

Anônimo disse... D Regina Coloque este comentario do sindico e do juiz da banca na pagina inicial. Assim podemos receber mais informações a respeito. Cheira problema.

E então, alguma informação???

Anônimo Anônimo disse...

Dona Regina,
pode um membro da banca que é Juiz e que nomeia síndicos de falências - lembrando que estes são nomeados por serem de total confiança do magistrado - examinar no concurso de cartorio o marido/esposa destes que eles nomeiam?
E mais, podem ainda estes membros julgarem o recurso deste candidato?
Parece que tem esposa/marido de sindico fazendo concurso e sendo avaliado por juiz que indica estes síndicos.

07 agosto, 2015 13:43

E porque o TJPR não quer se pronunciar???

Anônimo Anônimo disse...

CABOU O CHORORO...e........ CASA CAIU...STF manda Tribunal de Justiça do Paraná incluir cartórios sub judice em concurso
Os cartórios do Paraná que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) declarou vagos – e que questionaram essa decisão no Supremo Tribunal Federal (STF) – terão que ser incluídos no concurso público que o Tribunal de Justiça (TJ)vai realizar para preencher as serventias disponíveis. A Primeira Turma do STF decidiu na terça-feira (4), por unanimidade, que a informação de que a vacância dessas serventias está sub judice deve constar no edital do concurso, oferecendo aos aprovados toda a informação necessária para escolher os cartórios que vão assumir.
O TJ não quis se manifestar sobre a decisão do Supremo. O tribunal também não informa sobre os preparativos para realização do concurso, determinada em 2010 pelo CNJ, que considera um desrespeito à Constituição manter titulares em cartórios sem concurso público. O TJ chegou a marcar as provas para 2012. No entanto, o CNJ suspendeu o certame depois de constatar problemas no edital.
O concurso deve definir os titulares de 503 cartórios extrajudiciais − 326 serventias serão ocupadas por novos titulares e outros 177 cartórios serão ocupados por remoção. A lista de cartórios que estarão em disputa no concurso inclui 15 serventias de Curitiba. Entre eles, estão três cartórios de protestos de título (1.º, 3.º e 4.º); dois de registros de imóveis (1.º e 2.º); 5 tabelionatos de notas (4.º, 6.º, 8.º, 9.º e 10.º); além do 2.º Registro Civil e do 14.º de Notas, do 1.º de Registro Civil e 13.º de Notas, e das serventias do Campo Comprido, do Pinheirinho e da Barreirinha.

06 agosto, 2015 09:42

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

Tia, lembra de um(uma) aí que estava abraçando o capeta para conseguir se dar bem no concurso?
então, ele (ela) não so abraçou o capeta, como o boizebu, o chifrudo, o satanás e vários outros.
Toda esta trupe fica de nhem nhem com o TJ para mostrar conhecimento.Será que o TJPR vai cair nessa?
Aliás o cartorio desta figura está que cresce. Daqui a pouco vai ser maior de muitos de Curitiba. E olha que fica na festiva periferia.

07 agosto, 2015 13:40

Bem quisto……


Señores Ministras y Ministros del Superior

Tribunal de Justicia de Brasil

Quien suscribe Alberto Javier Seró, Juez de la Sala Penal de la Cámara de Apelaciones de Concepción del Uruguay, Provincia de Entre Ríos, República Argentina y Vice Presidente Segundo de la Federación Argentina de la Magistratura y la Función Judicial, del mismo país, se honra en prestar apoyo a la designación del Desembargador José Sebastián Fagundes Cunha en la postulación de miembro del Supremo Tribunal de Justicia de Brasil.

El motivo del apoyo obedese al altísimo reconocimiento de la comunidad latinoamericana de Jueces al Desembargador José Sebastián Fagundes Cunha en su infatigable defensa por los Derechos Humanos, en el convencimiento que su integración al distinguido Supremo Tribunal de Justicia de Brasil, contribuirá en la consolidación del servicio de justicia en tutela del acceso a la justicia del ciudadano y a la guarda de los principios republicanos que hacen a la independencia del Poder Judicial.

Hago propicia la oportunidad para saludarlos con distinguida consideración y respeto desde la República Argentina.

Concepción del Uruguay, 28 de Julio de 2015

                        Dr. Alberto Javier Seró
                         D.N.I. Nº 12.885.768

JOSÉ SEBASTIÃO FAGUNDES CUNHA


DECLARAÇÃO DE APOIO DE

Gabriela Merialdo Cobelli gmerialdo@hotmail.com

20 de jul 

Montevideo, 20 de julho de 2015.

Ao Exmos. Sres. Dres.

Ministro Presidente do

Superior Tribunal de Justiça do Brasil,

FRANCISCO FALCÃO,

Y Ministros do

Superior Tribunal de Justiça do Brasil

FELIX FISCHER

FÁTIMA NANCY ANDRIGHI.

Excelentíssimos Senhores Presidente Ministro y Ministros do STJ:

Com este, dou a conhecer que compartilho de ideais com o notável Desembargador JOSÉ SEBASTIÃO FAGUNDES CUNHA, do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, tanto da Rede Latino-americana de Juízes (www.redlaj.net), onde sou Membro Fundador e ele ocupa atualmente o cargo de Vice Presidente Financeiro, como na Escuela Judicial da América Latina (www.ejal.org), resultado de um projeto por ele apresentado em Cartagena das Índias, Colômbia, em evento da REDLAJ.

O Desembargador FAGUNDES CUNHA é um dedicado estudioso do Direito, pós doutor pela Universidade de Coimbra – Centro de Estudos Sociais, Mestre em Direito pela PUCSP e Doutor pela UFPR.

Publicou mais de uma dezena de livros, dentre os quais se destacam o primeiro a respeito do processo penal e a convenção de direitos americana de direitos humanos, envolvendo, inclusive, a questão da prisão civil por dívida como irregular. Realizou pesquisa no Uruguai, de onde sou, na Argentina e no Perú a respeito das formas alternativas de resolução dos litígios, publicando artigo titular Mediação e Arbitragem Endoprocessual, modelo que agora é adotado pelo novo Código de Processo Civil do Brasil.

Na magistratura ocupou o importante cargo de Presidente da Turma Recursal Única do Sistema de Juizados Especiais Cíveis e Criminais do Estado do Paraná, elogiado em ficha funcional a respeito, publicando o anuário de sua atuação como presidente.

É atuante realizando palestras nos mais importantes eventos internacionais a respeito da integração latino-americana, por duas vezes em encontros da Cortes Regionais, como a da União Europeia, da Centro-americana e todas as demais, onde realizou a Conferência Magna de Abertura na Nicaragua. Realizou Conferências similares por duas vezes na Universidade de Buenos Aires, no Uruguai, Paraguai, Chile, Peru, onde recebeu a comenda de Membro Honorário da Magistratura, outorgado pela Academia da Magistratura, presidida por Ministro da Suprema Corte daquele País, no México, Portugal e Espanha, na Universidade de São Paulo, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Federal da Paraíba, Universidade Estadual do Norte do Paraná e muitas outras.

São inúmeros artigos publicados em todas as principais revistas de direito do Brasil, além de publicações no México, Argentina, Espanha, Portugal e outros Países.

O Desembargador FAGUNDES CUNHA, foi aprovado em primeiro lugar para o cargo de Professor do Curso de Direito da Universidade Estadual de Ponta Grossa, onde lecionou por aproximadamente vinte anos, tem uma carreira brilhante, tanto na Academia como na Magistratura paranaense, brasileira e latino-americana.

Frequentou o melhor Curso Preparatório para a Magistratura, quando aluno dos mais renomados Docentes do País, dentre os quais, o Ministro JOSÉ CELSO DE MELO FILHO, da Suprema Corte, o atual Ministro da Justiça, DAMÁSIO EVANGELISTA DE JESUS, ODETE MEDAUAR e tantos outros. Fundou a Revista Jurídica do Departamento de Direito da UEPG, da qual o primeiro Editor. Iniciou um movimento para que Docentes do Curso de Direito frequetassem os melhores Programas de Mestrado e Doutorado, levando para o Curso de Mestrado, por exemplo, o notável Prof. Dr. LUIZ RODRIGUES WAMBIER e dezenas de outros, tanto no Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, como da Universidade de São Paulo e da Universidade Federal do  Parana.

Segundo o Prof. Dr. JOSÉ MANOEL DE ARRUDA ALVIM, um dos mais inteligentes alunos que já passaram por aquela Academia, onde aluno de Desembargadores de escol como JOÃO BATISTA LOPES, JOSÉ MANOEL DE ARRUDA ALVIM, RONALDO ARMELIN, CÂNDIDO RANGEL DINARMARCO e docentes como LUIZ GUILHERME MARINONI, THEREZA ARRUDA ALVIM, FRANCO MONTORO e outros.

Sua Banca de Mestrado presidida pela eminente coordenadora do novo Código de Processo Civil, Professora Dra. TERESA ARRUDA ALVIM WAMBIER, que também participou de sua Banca de Doutorado, esta presidida pelo Professor Dr. JACINTO NÉLSON DE MIRANDA COUTINHO, um dos mais destacados processualistas do País, membro da comissão do novo Código de Processo Penal.

Sempre destacando-se como um dos melhores alunos e com as mais altas notas.

O Pós-doutorado, na Universidade de Coimbra, no Centro de Estudos Sociais, teve orientação direta do Prof. Dr. BOAVENTURA DE SOUSA SANTOS, o mais renomado sociólogo do direito da língua portuguesa.

É Diretor da Escola Judicial da América Latina, que mantém convênio com a Universidade Estadual de Ponta Grossa, por esforço e encaminhamento do mesmo, para formação de Magistrados da América Latina, tendo ciência de que autor do projeto do Mestrado Interdisciplinar a respeito de Cooperação Judicial na Unasul – União das Nações do Sul, em estudos com a UNILA – Universidade da América Latina.

Destacado Magistrado, titular da 2ª Vara Criminal e depois do Juizado Especial Cível, implementando o Juizado Especial Criminal na comarca de Ponta Grossa, mereceu dezenas de honrarias da Maçonaria, da Câmara Municipal,  o título de Cidadão Honorário, Elogios formais da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção de Ponta Grossa, a respeito da atuação, campanhas divulgando cartilha da cidadania e do acesso à Justiça, resolvendo mais de 13.000 – treze – mil casos em apenas três anos.

Conferencista internacional, por diversas na Universidade de Buenos Aires, Chile, Paraguai, Colômbia, México, Nicaragua, Portugal, Espanha, Uruguai e outros países.

Lecionou na Escola da Magistratura em Ponta Grossa.

É um dos mais destacados Magistrados contribuindo para colocar em dia processos atrasados, sem pronto e prestativo.

Organizou alguns dos mais importantes eventos a respeito do Direito, não apenas em Ponta Grossa, mas em diversos Estados, desde a Paraíba, até Santa Catarina, como, por exemplo, quando se discutia o Mercosul, no qual, dentro outros, compareceu como Conferencista o atual Presidente do Supremo Tribunal Federal, ou ainda, da mini-reforma do CPC na década de 90, quando Ministros como SIDNEI NENETI, FÁTIMA NANCY ANDRIHI, ATHOS GUSMÃO CARNEIRO – um dos artífices da reforma – estiveram presentes, além de LUIZ GUILHERME MARINONI, DONALDO ARMELIN e outros.

Um dos primeiros, senão o primeiro a discutir a impossibilidade da prisão por dívida, frente o Decreto Legislativo que incorporou a Convenção Americana de Direitos Humanos e tantas outra contribuições, com pesquisas pelo Instituto Konrad Adenauer, designado pela presidência do egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, Conselho Nacional de Pesquisa, Universidade de Coimbra e outros.

Sem delongas, Vossa Excelência dedicando seu Voto ao eminente Desembargador JOSÉ SEBASTIÃO FAGUNDES CUNHA para o cargo de Ministro do Superior Tribunal de Justiça estará fazendo Justiça!

Votos de estima e de consideração.

Dra. GABRIELA MERIALDO  COBELLI

Ministra de Tribunal de Apelaciones Suplente  (Desembargadora) del Poder Judicial de Uruguay

Socia Fundadora e Integrante del Consejo Consultivo y Fiscal de la RedLatinoamericana de Jueces (http://www.redlaj.net/new/index.php/institucional/consejo-consultivo-y-fiscal.html)

Vicepresidenta de Derechos Humanos y  Justicia de la Red Latinoamericana de Participación Ciudadana en Democracia y Elecciones (http://www.relapacde.com/nosotros.html)

Docente en la Cátedra de Derecho Penal de la Universidad Católica del Uruguay (http://www.ucu.edu.uy/node/3102#.Va0z4qR_Oko)

Quem está à frente do 11º Tabelionato de Notas de Curitiba???

É verdade que quem está responsável pelo 11º Tabelionato de Notas de Curitiba é o sr. Neviton Pretti Caetano??? Alguém pode me confirmar???
É esse sr. da imagem???