Páginas

Cartórios Notícias

Loading...

Pois bem, mais alguém interessado em que esse concurso…..

….seja recomeçado do zero???

 Anônimo disse...

Apoiado...recomeçar do zero esse concurso podre...vamos nos mexer!

27 outubro, 2014 09:18

Atenção Concurseiros e a quem interessar!!!


 

É o seguinte: Esse concurso atual para o extrajudicial está uma bagunça generalizada, que para o TJPR é muito bom, pois assim conseguirá manter seus apadrinhados designados caso o concurso seja suspenso e caso não seja, efetivará esses mesmos designados, o que é inconstitucional, pois designados não podem fazer concurso para remoção, certo? E as melhores serventias, estão nas mãos dos apadrinhados.

Pretendemos, com a ajuda de quem puder, anular esse concurso!!! Fazer com que o TJPR faça novamente, desde o começo, com transparência e sem enrolação como vem fazendo há muito tempo……

JÁ TEMOS BASTANTE COISA PARA UM PROCEDIMENTO NO CNJ, MAS QUEREMOS MAIS, PARA QUE POSSAMOS FAZER UMA PETIÇÃO BEM, MAS MUITO BEM FUNDAMENTADA PARA QUE O CNJ NÃO TENHA COMO NÃO TOMAR PROVIDÊNCIAS!!!

OU O CNJ ARRUMA ESSA BAGUNÇA NO JUDICIÁRIO OU  FECHE AS PORTAS, POIS MAIS UM ÓRGÃO PARA VIRAR MAIS DO MESMO?

SE ASSIM CONTINUAR, NÃO DEMORA E TEREMOS UM ÓRGÃO PARA FISCALIZAR O CNJ….

JÁ PROTOCOLAMOS PETIÇÕES COM FUNDAMENTAÇÃO INEQUÍVOCA, COM BULA, DESENHADA E NADA??? TERÁ O TJPR ‘APARELHADO’ O CNJ?????.

 

E SE PRECISO FOR, VAMOS À BRASÍLIA, NO CNJ. JÁ PASSOU DA HORA DE ARRUMAR ESSA BAGUNÇA QUE SÃO OS CONCURSOS, NÃO SÓ NO PARANÁ, MAS NO BRASIL TODO!!!

CNJ determina republicação de edital de concurso para cartórios do TJ-PR

 

 

Decisão unânime do Plenário do CNJ foi divulgada na terça-feira (14).
Desde a abertura do edital, concurso tem sido alvo de questionamentos.

 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu na terça-feira (14) que o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) terá que republicar o edital do concurso lançado em janeiro deste ano para a seleção de tabeliões. De acordo com o conselheiro Flavio Sirangelo, a medida visa garantir isonomia entre aos candidatos. A decisão teve unanimidade no Plenário e foi tomada a partir de uma representação contra o edital.
Desde a abertura do edital para 330 vagas para titulares de cartórios de notas e registros no estado do Paraná, o concurso tem sido alvo de questionamentos, com denúncias de irregularidades. Entre elas, relacionamento entre membros da Banca Examinadora e concorrentes.
O concurso chegou a ser suspenso e mais tarde liberado pelo próprio CNJ.

 

A decisão determina que o Tribunal de Justiça do Paraná, na nova versão do edital, adote os mesmos prazos de comprovação, para fins de pontuação, do tempo de exercício de atividades privativas de bacharéis em Direito e também da atuação em serviços notariais e de registro por não bacharéis em Direito.
A representação contra o edital também solicitava a suspensão do concurso, porém, o pedido não foi acatado pelo conselheiro Sirangelo. Da mesma forma, não foi atendido o requerimento de outro questionamento contra uma disposição do edital que prevê a interposição de recursos, em prazo de cinco dias, exclusivamente no protocolo do Tribunal, em Curitiba, e não por fax ou e-mail.

 

saiba mais

O G1 entrou em contato com o TJ-PR, requerendo um posicionamento sobre a decisão do CNJ e foi informado que após o meio-dia teria a solicitação avaliada.


Ministra (e Corr. do CNJ) Nancy Andrighi encaminha expediente para conhecimento dos “estimados amigos da Andecc”.

Olhem só que legal, legal de legal e legal de bacana!!!

image
image

image

image

image

image

Alguém sabe mais alguma coisa sobre esses comentários?


Anônimo disse...

vejam cpf nº 004.764.989-53 e inscrição nº 2008516-8

Esse CPF é do Luiz Carlos Caito Quintana (achei no Google)

06 outubro, 2014 14:04

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

AS PROVAS DO CONCURSO DE REMOÇÃO VAZOU.

06 outubro, 2014 14:06

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

TEM GENTE QUE ZEROU NA PROVA E TIROU NOTA BOA, O IBFC RETIROU AS IMAGENS DAS PROVASPRA NÃO HAVER CONFRONTAÇÃO DA NOTAS POR OUTROS.

06 outubro, 2014 14:42

Excluir

 

 

TJPR, a União faz a força, a nossa, não a de vocês!!! Vamos agir e ….

……acabar com essa nova* trapaça desse concurso safado!
Lá vamos nós de novo brigar com essa corja de salafrários que insistem em não respeitar a CF, que insiste e ‘presentear-SE” seus apaniguados….porque esse empenho todo em deixar seus apaniguados ilegalmente em serventias? Serão sócios por acaso ou de propósito mesmo?

*Nova? Velha e manjada trapaça, o mesmo Modus Operandis de sempre.

Anônimo disse...

Protocolo eletrônico deve ser algo como a inscrição de cada um, pelo que entendi, pois ja todos fizeram sua inscrição via i ternet acho que foi criado um tal protocolo. E, também pelos numeros que constam na lista do tjpr, na pagina do edital, é por ai não? Se não for isso é preciso descobrir via cnj.

30 setembro, 2014 21:33

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

muito interessante, primeiro eles dizem que não podem esperar porque necessitava celeridade no concurso que já tinha sido protelado demais, e não iriam mais postergar,....agora há essa manobra pra ver se resolvem o problema daqueles que ficaram de fora? Afinal qual é a deles? Então está na hora da ANDECC se manifestar e, impetrar Mandado de Segurança, o que voce acha?

01 outubro, 2014 15:38

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

e, além do mais a prova foi uma vergonha, tenho pra mim que foram eles mesmos que prepararam essa prova

01 outubro, 2014 15:39

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

Bem, se foi isso, se deram mau nem assim conseguiram seu intento. Puxa, que burrice e incompetência.

01 outubro, 2014 22:22

Excluir

Anônimo Nortz disse...

Houveram sérias falhas na correção das provas. Bastava pegar o numero de inscrição do candidato e achar seu CPF no google para abrir as provas e confrontá-las com o espelho. Muita gente tirou uma nota altíssima no recibo que não condizia com os itens do gabarito. Por exemplo o primeiro colocado, tirou 3,8 no recibo, que valia 4. O valor total do recibo valia 0,3. Ele errou. Sem contar os outros erros que não batiam com o gabarito. Isso ocorreu em muitas e muitas provas dos aprovados. Corretores não respeitaram o gabarito e as provas devem sim ser recorrigidas.

01 outubro, 2014 22:42

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

TAÍ. A PREOCUPAÇÃO É DE TODOS. QUE PROTOCOLO É ESSE, ONDE NÃO NOS É DADO O DIREITO DE SABER QUAL É O NOSSO?
COMO VERIFICAR SE NOSSA PROVA ESTÁ NESSA NOVA CORREÇÃO OU NÃO?
SÃO ABSURDOS COMO ESSES QUE TORNAM ESSE TRIBUNAL TOTALMENTE SOB SUSPEIÇÃO, POIS NÃO AGEM CORRETAMENTE COM QUEM QUER AGIR E ENTRAR CORRETAMENTE: VIA CONCURSO PÚBLICO. AGORA, AQUELES QUE FORAM APROVADOS, LANÇADOS SEUS NOMES NO D.O., E NÃO MAIS CONSTAREM, ESSE CONCURSO TEM QUE SER SUSPENSO IMEDIATAMENTE, E O TJPR ASSUMIR AS CONSEQUÊNCIAS DE SEUS ERROS. NÃO TEM OUTRA SOLUÇÃO. AJUDE-NOS SRA. REGINA. ALIAS, SEMPRE OS QUE ESTUDAM E FAZEM POR MERECER SÃO PREJUDICADOS EM TUDO.

02 outubro, 2014 07:44

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

A É? E,AINDA ASSIM OS "BACANAS" FICARAÕ DE FORA. VÃO SER BURROS HEIM?

02 outubro, 2014 11:12

Excluir

Comentário pertinente -TJPR acha que pode continuar fazendo o que bem entende, #SQN.

ALERTA!!!
 
Anônimo disse...

MAS PARECEM QUE USAM ESSE ARTÍFICE PARA ISSO,

SE ESCUSAM EM DESCONHECER A LEI,

PRINCIPALMENTE AO SER PUBLICADO NO DIÁRIO

OFICIAL O RESULTADO DO CONCURSO, ONDE

OS "BACANAS" TODOS FICARAM DE FORA, NÃO

PASSARAM, E DE REPENTE SURGE UM CORRETOR DE

PROVAS SE INSURGINDO E DIZENDO QUE CORRIGIU

ERRONEAMENTE AS PROVAS E QUE ISSO IRIA

DESESTABIIZAR A ISONOMIA E IGUALDADE, DANDO

NOTAS A QUEM NÃO MERECIA E TIRANDO DE QUEM

AS "MERECIA". HÁ GOLPE MAIOR NISSO?? SRA. REGINA.

ISSO SIM É PASSIVEL DE INVESTIGAÇÃO

PRINCIPALMENTE PORQUE NINGUÉM TEM ACESSO AO

PROTOCOLO ELETRONICO QUE ELES CRIARAM E

NINGUÉM SABERÁ, SÓ OS QUE FOREM BENEFICIADOS E

OS QUE FOREM "LASCADOS" NO RESULTADO FINAL.

DEVE-SE URGENTE, VERIFICAR O QUE OCORRE, SOB

PENAS DE UM PREJUIZO TOTAL AOS CONCURSANDOS.

AGUARDAMOS E DE QUEM MAIS SE INTERESSAR.

 

30 setembro, 2014 07:51

Justiça tardia….


Anônimo disse...

Bem como a Min. Ellen Grace declarou, "...não há que se falar em boa fé, segurança juridica e ato juridico perfeito quando se está violando a CF/88".
Assim.....pista pra todos os irregulares que já se beneficiaram e encheram seus bolsos com esta ilegalidade!

26 setembro, 2014 11:30

A questão a ser respondida e que todos nós devemos nos empenhar para que seja esclarecida é: Se esses cartorários estiveram irregulares nesse período deveriam ou não sofrer uma ação de ressarcimento??? A conivência daqueles que os mantiveram nessa posição, foi por “ignorância da Lei” ou Má fé com beneficio financeiro???

 

Pois é, meus amigos, devemos continuar lutando porque essas respostas trariam Luz, Transparência e Justiça à todos aqueles que foram prejudicados pelo TJPR neste período osbcuro e fora da Lei.

 

“A Justiça atrasada não é justiça: senão injustiça qualificada e manifesta”.                                                          Rui Barbosa.