Páginas

Cartórios Notícias

Loading...

Posicionamento

Muitos tem me perguntado sobre o andamento do Blog, manifestando algumas preocupações.
Meu posicionamento continua o mesmo, mas continuo lutando sózinha, a exceção de alguns poucos que me ajudam, a maioria não tem feito o mesmo.
Explicações mais claras que esta, em aberto, naõ posso dar por motivos óbvios, mas para aqueles que se interessarem mesmo em saber detalhes, existe o telefone do Blog: 42 9975 6033 – Tim.


“O poder nunca é propriedade de um indivíduo; pertence a um grupo e existe somente enquanto o grupo se conserva unido.”              Hannah Arendt

Neste Paraná tudo pode…..mas será que é só comidinha

………….mas será que é só comidinha, bebidinha e venda de bikes? Talco, trigo, maizena, polvilho, tipo armazém que vende de tudo não é, não, né???

"BIKE-BAR"

Bicicleta é o tema de bar descolado no Batel

por Andrea Torrente
Mas não são só as "magrelas" que se destacam no Le Voleur de Vélo. Petiscos e coquetéis são bem executados

 

As bicicletas ficam expostas como peças decorativas. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

As bicicletas ficam expostas como peças decorativas. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

O nome é francês, a inspiração é italiana, mas a coquetelaria é internacional. O Le Voleur de Vélo (O ladrão de bicicleta”) é uma pequena casa localizada no Batel cuja decoração se inspira na célebre película de mesmo nome dirigida por Vittorio De Sica. As magrelas estão penduradas nas paredes para exposição e para venda.

Pico de Gallo leva tomate, coentro, cebola e pimenta. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Pico de Gallo leva tomate, coentro, cebola e pimenta. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Atrás do balcão, o bartender Rafael Oliveira, paulista radicado em Curitiba, monta os coquetéis. A carta tem 30 drinques, entre clássicos e releituras. O carro-chefe é a caipirinha Vélo (R$ 22), feita com vodca, blueberry, limão e xarope de açúcar. No verão, a aposta são os drinques à base de gim, como o Gin Tonica Punta d’Leste, que leva também água tônica e limão siciliano.

Quem comanda a casa é o empresário Marcelo Silvério, que na vida tem duas paixões, a coquetelaria e as bicicletas.“Em 2012 resolvi juntar as duas coisas e criar esse conceito de bike bar”, explica. O local é ideal para fazer um happy hour ou tomar um drinque à noite. A casa tem capacidade para cerca de 30 pessoas.

Menu

O cardápio conta ainda com pratos e petiscos elaborados pelo chef Yamba Kanfield como o steak tartare subverso, que não leva ovo, mas tem três tipos de mostarda, farinha de azeite trufado e acompanha pão. O menu traz também sugestões de harmonização. O Pico de Gallo, preparado com tomate, coentro, cebola roxa, pimenta e acompanhado de tortilla, é ideal para harmonizar Margarita.

A casa fica na Alameda Presidente Taunay, 543, Batel – (41) 3079-6750. De terça a quinta das 17h30 às 23h30, sexta das 17h30 às 2h e sábado das 16 às 2h.

Ceviche é uma das opções do menu. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Ceviche é uma das opções do menu. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

CASO DO 3º DISTRIBUIDOR DO SR. LUIS NAME

Tenho um procedimento no CNJ, denunciei esse sr Luiz Name, vamos ver se agora ele sai (mas será verdade que ele desembolsou muito dinheiro prá ficar com o 3º distribuidor e que ainda desembolsa?)

Anônimo disse...

CASO DO 3º DISTRIBUIDOR DO SR. LUIS NAME?
DIGO - LHES QUE ELE TEM QUE SER TIRADO DE LÁ, VEJAM O ACORDÃO 1127558-8 ESSE ACÓRDÃO DECRETOU DE VEZ A INCONSTITUCIONALIDADE DO ARTIGO QUE PERMITIU O SR. NAME FICAR COM O 3º DISTRIBUIDOR DE CURITIBA, MAS SO UMA ESSA PARTE DO ACÓDÃO JÁ VAI DIZER QUE NÃO, PORQUE A EMENDA 19 DE 25 DE JANEIRO DE 2007 JÁ INDICAVA QUE HAVIA ESSA INCONSTITUCIONALIDADE, AGORA EFETIVADA!AGORA O PARÁGRAFO ÚNICO DO ARTIGO 8º DA ADCT MUDOU, E, ACHO QUE ELE DEVE SAIR FORA. É ASSIM, E DETERMINA QUE AS SERVENTIAS VAGAS DEVEM SER ESTATIZADAS, E SE O QUE RESPONDIA POR AQUELE CARTÓRIO SAIU, ELA FICOU VAGA, VEJA ISSA PARTE DA MUDANÇA:
"Por sua vez, a emenda nº 19/07, suprimiu parte do texto do parágrafo único do mencionado artigo, que passou a estar assim redigido:
"Art. 8º. Os titulares das escrivanias judiciais cíveis, comuns e especializadas, remunerados por custas processuais, não pertencerão ao quadro efetivo de servidores públicos estaduais, preservado os direitos dos atuais titulares. Parágrafo único. No caso das serventias judiciais privativas de família, as mesmas obedecerão o caput do presente artigo, sendo que na medida em que ocorrerem vacâncias as mesmas serão estatizadas."O artigo 2º, § 2º, da Lei Estadual nº 14.506/07, também impugnado nesta via, tem o seguinte teor:"§ 2º Ficam excluídos do Anexo I ­ Deslocamento da Carreira, no item `Escrivão da Vara de Família ­ Entrância Final', os escrivães do Foro Central da Comarca de Curitiba." A argumentação deduzida pelo digno Procurador Geral de Justiça assenta-se na violação aos princípios republicano, da moralidade administrativa e da igualdade. Assevera que o conteúdo das normas impugnadas implica vulneração da coisa pública, além de instituir uma injustificável diferenciação a determinada classe, o que fere a moralidade e a igualdade.


MARIA SERIA POSSIVEL VOCE VER SE DÁ PRA ENTRAR NO CNJ, INFORMANDO DESSA DESISÃO, QUE AGORA É DEFINITIVA?
QUE EM CASOS DE INCONSTITUCIONALIDADE OS ATOS NÃO TEM MAIS VALIDADES ?

13 novembro, 2014 11:22

Anônimo disse...

DESCULPEM NÃO POR O ACÓRDÃO INTEIRO, MAS É MUITO GRANDE , POREM VALE A PENA VER SEU INTEIRO TEOR, SERIA MUITO INTERESSANTE QUE O SEU MOÍSÉS VISSE PORQUE FOI PASSDO A PERNA NELE, POIS COM A DETERMINAÇÃO DA VACANCIA ELE AINDA FICARIA RESPONDENDO COMO DESIGNADO!

13 novembro, 2014 11:26






Pois bem, mais alguém interessado em que esse concurso…..

….seja recomeçado do zero???

 Anônimo disse...

Apoiado...recomeçar do zero esse concurso podre...vamos nos mexer!

27 outubro, 2014 09:18

Atenção Concurseiros e a quem interessar!!!


 

É o seguinte: Esse concurso atual para o extrajudicial está uma bagunça generalizada, que para o TJPR é muito bom, pois assim conseguirá manter seus apadrinhados designados caso o concurso seja suspenso e caso não seja, efetivará esses mesmos designados, o que é inconstitucional, pois designados não podem fazer concurso para remoção, certo? E as melhores serventias, estão nas mãos dos apadrinhados.

Pretendemos, com a ajuda de quem puder, anular esse concurso!!! Fazer com que o TJPR faça novamente, desde o começo, com transparência e sem enrolação como vem fazendo há muito tempo……

JÁ TEMOS BASTANTE COISA PARA UM PROCEDIMENTO NO CNJ, MAS QUEREMOS MAIS, PARA QUE POSSAMOS FAZER UMA PETIÇÃO BEM, MAS MUITO BEM FUNDAMENTADA PARA QUE O CNJ NÃO TENHA COMO NÃO TOMAR PROVIDÊNCIAS!!!

OU O CNJ ARRUMA ESSA BAGUNÇA NO JUDICIÁRIO OU  FECHE AS PORTAS, POIS MAIS UM ÓRGÃO PARA VIRAR MAIS DO MESMO?

SE ASSIM CONTINUAR, NÃO DEMORA E TEREMOS UM ÓRGÃO PARA FISCALIZAR O CNJ….

JÁ PROTOCOLAMOS PETIÇÕES COM FUNDAMENTAÇÃO INEQUÍVOCA, COM BULA, DESENHADA E NADA??? TERÁ O TJPR ‘APARELHADO’ O CNJ?????.

 

E SE PRECISO FOR, VAMOS À BRASÍLIA, NO CNJ. JÁ PASSOU DA HORA DE ARRUMAR ESSA BAGUNÇA QUE SÃO OS CONCURSOS, NÃO SÓ NO PARANÁ, MAS NO BRASIL TODO!!!

CNJ determina republicação de edital de concurso para cartórios do TJ-PR

 

 

Decisão unânime do Plenário do CNJ foi divulgada na terça-feira (14).
Desde a abertura do edital, concurso tem sido alvo de questionamentos.

 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu na terça-feira (14) que o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) terá que republicar o edital do concurso lançado em janeiro deste ano para a seleção de tabeliões. De acordo com o conselheiro Flavio Sirangelo, a medida visa garantir isonomia entre aos candidatos. A decisão teve unanimidade no Plenário e foi tomada a partir de uma representação contra o edital.
Desde a abertura do edital para 330 vagas para titulares de cartórios de notas e registros no estado do Paraná, o concurso tem sido alvo de questionamentos, com denúncias de irregularidades. Entre elas, relacionamento entre membros da Banca Examinadora e concorrentes.
O concurso chegou a ser suspenso e mais tarde liberado pelo próprio CNJ.

 

A decisão determina que o Tribunal de Justiça do Paraná, na nova versão do edital, adote os mesmos prazos de comprovação, para fins de pontuação, do tempo de exercício de atividades privativas de bacharéis em Direito e também da atuação em serviços notariais e de registro por não bacharéis em Direito.
A representação contra o edital também solicitava a suspensão do concurso, porém, o pedido não foi acatado pelo conselheiro Sirangelo. Da mesma forma, não foi atendido o requerimento de outro questionamento contra uma disposição do edital que prevê a interposição de recursos, em prazo de cinco dias, exclusivamente no protocolo do Tribunal, em Curitiba, e não por fax ou e-mail.

 

saiba mais

O G1 entrou em contato com o TJ-PR, requerendo um posicionamento sobre a decisão do CNJ e foi informado que após o meio-dia teria a solicitação avaliada.


Ministra (e Corr. do CNJ) Nancy Andrighi encaminha expediente para conhecimento dos “estimados amigos da Andecc”.

Olhem só que legal, legal de legal e legal de bacana!!!

image
image

image

image

image

image

Alguém sabe mais alguma coisa sobre esses comentários?


Anônimo disse...

vejam cpf nº 004.764.989-53 e inscrição nº 2008516-8

Esse CPF é do Luiz Carlos Caito Quintana (achei no Google)

06 outubro, 2014 14:04

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

AS PROVAS DO CONCURSO DE REMOÇÃO VAZOU.

06 outubro, 2014 14:06

Excluir

Anônimo Anônimo disse...

TEM GENTE QUE ZEROU NA PROVA E TIROU NOTA BOA, O IBFC RETIROU AS IMAGENS DAS PROVASPRA NÃO HAVER CONFRONTAÇÃO DA NOTAS POR OUTROS.

06 outubro, 2014 14:42

Excluir