Páginas

PORQUE ESTOU PUBLICANDO NOVAMENTE? ORA, PORQUE LEMBREI QUE O MINISTÉRIO PÚBLICO PODERIA INVESTIGAR ESSA MORTE QUE ACONTECEU AQUI NO PARANÁ…..QUE EU E MUITOS PARANAENSES ACHAMOS MUITO ESTRANHA: COINCIDÊNCIA OU QUEIMA DE ARQUIVO? CASO TENHA SIDO COINCIDÊNCIA OU QUEIMA DE ARQUIVO, DE NADA ADIANTOU, POIS O CNJ REABRIU A INVESTIGAÇÃO DO SUPERFATURAMENTO DO PRÉDIO ANEXO DO TJPR NA GESTÃO DO LAL, QUER DIZER DES. OTO LAIZ SPONHOLZ…..SERÁ QUE ELES PODEM ME MATAR PORQUE ESTOU INSISTINDO NESSA HISTÓRIA DA ESTRANHA MORTE DO SECRETÁRIO DO TJPR À ÉPOCA DA CONSTRUÇÃO, E JUSTO NOS DIAS ANTERIORES DA VINDA DO CNJ AO PARANÁ? (Alguém pode me mandar cópia do contrato da Museóloga Lucia Helena Bottmann Sponholz, que ajudou a torrar dinheiro público nesse anexo do Lalau??? Algum documento, qualquer coisa…..se é que tem!)

 

Em relação ao Post anterior EM QUEM NÃO VOTAR – CLIQUEM AQUI para ver as Carinhas de Pau de alguns dos candidatos.

PODER É MARCADO POR TRILHAS DE CRIMES COMO ASSASSINATO!

image

Leitura para meditar na semana

A morte do juiz Leopoldino Marques do Amaral, em setembro de 1999, iniciou um caminho tortuoso no Judiciário de Mato Grosso

MARIANE OLIVEIRA
A GAZETA

Há cinco anos, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) começou a faxina no Poder Judiciário em todo o país. Dos quatro desembargadores que já receberam a pena máxima do CNJ (aposentadoria compulsória), três são de Mato Grosso. E o juiz Ricardo Chimenti, auxiliar da corregedoria, afirmou que existem ainda muitos pendentes de julgamento.

O CNJ investiga ainda suposto desvio de dinheiro público da obra do Fórum de Cuiabá, construído na gestão do então presidente José Ferreira Leite, entre 2003 e 2005. O Fórum, que custou aos cofres públicos cerca de R$ 55 milhões, já apresenta problemas na sua estrutura.

Assassinato

O juiz Leopoldino Marques do Amaral foi assassinado em 1999, depois de vários meses fazendo acusações graves contra os colegas de toga. De acordo com ele, havia venda de sentenças, uso de cargos em benefício próprio, esquema para aumentar as verbas de combustível, entre outros.

Na época, o próprio Leopoldino estava sendo investigado pela Corregedoria, por sacar dinheiro de contas judiciais nas quais as partes depositam recursos por determinação da Justiça. Acuado, Leopoldino foi a Brasília, onde procurou os veículos de imprensa de circulação nacional, e protocolou diversas denúncias no STJ. (Mais…..)

Acho que que ví filme parecido em novembro passado; pois quando da visita do CNJ  aqui, coincidentemente “morreu” um secretário, que tinha alguma ligação aos pagamentos do Anexo do TJPR….(mas parece que de nada adiantou, a investigação vai de vento em popa)…será que esse secretário faria alguma denúncia ao CNJ se não tivesse ‘se acidentado’?

Dizem que o ‘acidente’ com o secretário foi uma ‘coincidência’ estranha……dizem também que mais estranho ainda foi a rapidez da cremação…..(sem atestado de óbito? O que diz a Lei sobre cremação com vitimas de ‘acidentes’, poderia ser tão rápido como foi no caso o secretário?)

((§ 2º A cremação de cadáver somente será feita daquele que houver manifestado a vontade de ser incinerado ou no interesse da saúde pública e se o atestado de óbito houver sido firmado por 2 (dois) médicos ou por 1 (um) médico legista e, no caso de morte violenta, depois de autorizada pela autoridade judiciária."))(Autorização judiciária? Fácil e convenie,…..quem assinou a autorização judicária para garantir a ‘saúde pública’)

Fonte: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/LEIS/L6015.htm

Será que vou ‘morrer’ também por ter escrito isso? Mas eu não sou um ‘arquivo vivo’….ou sou?

Caso achem que sou e caso eu ‘me acidente’, quero que todos os citados neste Blog sejam investigados e também avisar que sou alérgica à chumbo….( ah, Bruxas não morrem, só mudam de corpo, portanto é melhor deixar como está)

imageimage

 

Falando em contratação(?) de Museóloga, como será que a srª  Lúcia Helena Bottmann Sponholz foi contratada? Foi  feita licitação?  Tomada de preço ou foi contratada por NOTÓRIA ESPECIALIZAÇÃO?

Se foi contratada por tomada de preços, quem foram as outras Museólogas participantes?

Onde está o contrato? Se houver um contrato, ocorreu nepotismo, ao contrário, favorecimento pela ausência de licitação ou exceto se srª Lúcia Helena Bottmann Sponholz tenha prestado um serviço personalíssimo….du-vi-de-ó-dó!

A gastança foi grande, principalmente em futilidades, tais como, vasos, porta jóia OVAL, (porque não poderia ser quadrado, retangular ou redondo?) , tapetes, telas, flores, caixinhas bonitinhas, e etc….

LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993

Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências.

§ 8o  Qualquer cidadão poderá requerer à Administração Pública os quantitativos das obras e preços unitários de determinada obra executada.-VOU PEDIR EXPLICAÇÕES, QUERO SABER O PREÇO DE CADA ÍTEM usado no ANEXO DO TJPR!

Prédio anexo ao Tribunal de Justiça é alvo de investigações

(e agora a INVESTIGAÇÂO é SÉRIA, POIS QUEM INVESTIGA É O CNJ!!!)

Diogo Dreyer

24/10/2006 às 00:00:00 - Atualizado em 19/07/2008 às 16:19:37

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) - formado por 25 desembargadores - avaliou na manhã de ontem um relatório da comissão de obras que investiga a construção do prédio anexo ao Tribunal, inaugurado em janeiro do ano passado no Centro Cívico, em Curitiba. No documento, a comissão diz haver “possibilidade de superfaturamento e de direcionamento no edital de licitação”, além de existir irregularidades entre o que ditou o contrato e o que a empreiteira entregou. Ao final da leitura do relatório, a comissão - formada por três desembargadores - sugeriu que as denúncias fossem encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE), o que não foi acatado pelo órgão especial.

Depois da comissão apresentar suas conclusões foi a vez do desembargador Oto Luiz Sponholz - que na época da construção do prédio presidia o TJ - apresentar sua defesa. Na avaliação do magistrado, a instauração de um inquérito administrativo interno para averiguar as irregularidades “é inadmissível”, já que duas decisões anteriores do próprio TJ haviam julgado improcedentes as denúncias. Mesmo assim, ele refutou a possibilidade de que tenha havido superfaturamento ou irregularidades no edital. “Não houve lesividade e nem ilegalidade por parte da administração do tribunal na contratação e construção do anexo.” NÃO?!?!?!

12 comentários:

MARIA BONITA disse...

Mais magistrados devem optar pela aposentadoria em MT

15/03/2010 - 07h12

Da Redação
As recentes decisões do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão maior de fiscalização administrativa do Poder Judiciário em todo o Brasil e que resultaram na aposentadoria compulsória de três desembargadores e mais sete juízes, além de outros processos de investigações que a instituição mantém em segredo de Justiça, mas que pode promover mais desligamentos de magistrados mato-grossenses leva o Tribunal de Justiça de Mato Grosso a passar por transformações tão profundas que até o final deste ano de 2010, 30% ou mais das 30 vagas de desembargador terão novas ocupações, o que mexe com todas as demais estruturas do Judiciário Estadual, já que existem apenas três maneiras de ascender à condição máxima em nível de segundo grau de jurisdição nos Estados.
Sem contar as três aposentadorias dos desembargadores, José Ferreira Leite, Mariano Alonso Travassos e José Tadeu Cury, determinadas pelo CNJ após investigações de denuncias de favorecimento e transações financeiras com uma Loja Maçônica, juntamente com os juízes Marcelo Barros, Antônio Horácio, Irênio Fernandes, Marcos Aurélio Ferreira, Graciema Caravellas, Juanita Clait Duarte e Maria Cristina Simões, as mutuas acusações acarretaram no decorrer desta semana a aposentadoria de mais um desembargador, ex-presidente, Paulo Lessa.
Só que ele optou por deixar a Magistratura por já ter 30 anos de exercício e estar perto de completar 61 anos, evitando assim que aberta as investigações contra si pelo CNJ, ficasse impedido de se aposentar até a apreciação dos Procedimentos de Controle Administrativo (PCA) que se apuradas e confirmadas falhas levam a Processo Administrativo Disciplinar (PAD) que tem como a pena mais rigorosa para magistrados, a aposentadoria. Lessa deixou para trás mais de 10 anos de exercício da magistratura, sendo que na sua carreira jurídica foram 12 anos como juiz e 18 como desembargador. O CNJ informa a existência de mais magistrados sendo investigados é provável que a decisão de Lessa seja seguida por outros desembargadores e até mesmo juízes.

Anônimo disse...

NO PARANA IMPERA A MAFIA DOS DESIGNADOS SOB A PROTEÇAO DO CNJ, ISTO É MUITO GRAVE, JÁ A BOMBA ESTOURA

Anônimo disse...

Mudará algo com relação a atuação do CNJ em nosso Estado ( em em outros) quando o Ministro Peluzo assumir?
Pergunto pois o mesmo possui parentes bem relacionados com a corja neste Estado, atuando na magistratura e advocacia.
Mas lógico, espero que o mesmo não se deixe influenciar, afinal família não se escolhe...

MARIA BONITA disse...

Ao Leitor de 16 Março, 2010 17:47
Não creio que agora Ministro Peluso vá se deixar influenciar pelo juizinho sobrinho e advogado sobrinho e outros parentes, ele não vai arriscar o cargo máximo da carreira dele, que levou 'trocentos' anos para chegar onde chegou, arriscar com parentes.....é o que eu acho.....espero estar achando certo....

Anônimo disse...

Bonitinha- Também espero que vc esteja certa em sua resposta. Mas deixa eu indagar:
1) como se posiciona ele quanto a questão dos titulares de cartorio que ingressaram após 1988? (sem concurso)
2) e ainda, como ele vê a situação do judiciário de nosso Estado e a deprimente e inapropriada conduta de alguns de seus membros- inclusive do alto escalão?
3) qual linha ele segue em sua carreira? a mais tradicionalista, ou aceita bem novas idéias e se adapta e implementa mudanças para atender necessidades sociais que vão surgindo ao longo dos anos?
4) Para quem trabalha no judiciário do Paraná ou depende de seus serviços , poderão haver mudanças ? ( Para melhor ou pior ?Considerando-se que dentre os servidores existem os honestos e os desonestos)
Grato.

MARIA BONITA disse...

Ao Leitor de 16 Março, 2010 18:34
Como eu gostaria que o Min. Peluso lesse este Blog e respondesse as suas indagações, que tbm são minhas e do povo paranaense.....

PS: Vai que ele lê, né?.....rs

Anônimo disse...

a morte da sua mãe foi coincidência também???
É que mal acabou de falar de morte isso e foi a vez da sua mãe...coincidência, né?????

Anônimo disse...

rararrrara

MARIA BONITA disse...

Ao Leitor de 14 Abril, 2010 13:02 e 14 Abril, 2010 13:03

Sabe? Esse tipo de comentário é combustivel prá mim, me dá forças para caçar canalhas....e como disse, se eu tinha algo a perder, não tenho mais...e vou caçá-los, se vc for um deles, azar o seu......

Anônimo disse...

Ei!!\
Desculpe, expressei-me mal...
Com todo respeito à memória da sua mãe e ao seu sofrimento. Nao é fácil, já passei por isso.
Admiro sua coragem, porém acho que externa muito rancor. Não é bem por aí...Vc tem razão em muita coisa. Mas começa a perde-la de quando se refere a muitos de maneira alterada. Sua luta não é solitária. Porém, creio que suas alegaçóes seriam mais fortes se se posicionasse com mais respeito. A verdade sempre vem à tona. Sejamos JUSTOS. Da forma como age, atinge uma totalidade...e não são todos que merecem o inferno. Ainda tem gente boa nos poderes, por mais que seja exceção. Respeito é fundamental.
Creio na sua luta, também fico indignado com tantos tapas que tomamos na cara. Mas o Justiça está mudando. Comecemos por nós.
Mais uma vez, desculpe-me pela colocaçao infeliz na outra notinha (só me pronunciei porque também, recentemente, tive uma perda na família e sei exatamente o sofrimento dos entes próximos, assim como aconteceu com vc e com os familiares do secretário que vc suspeita que foi 'queimado'...se foi mesmo, isso virá à tona também...e outros `arquivos` correm riscos!), com todo meu respeito e admiracao.
Renato T.

MARIA BONITA disse...

Ao Leitor de 15 Abril, 2010 22:41
Desculpas lidas, e informo que mensagem subliminar não me assusta e qto à falta de respeito de minha parte, realmente não respeito canalhas, e só eles, e não os éticos, sentem-se atingidos....

PS: Não sou um arquivo vivo, estou mais para um arquivo espalhado......espalhado pelos quatro cantos do mundo....

MARIA BONITA disse...

Ao Leitor de 14 Abril, 2010 13:03

rararrrara prá vc tbm....