Páginas

Clayton Camargo pede aposentadoria e se afasta do TJPR

Uma lida aqui vai ser instrutivo:

http://eduardohomemdecarvalho.blogspot.com.br/2013/08/clayton-camargo-presidente-do-tribunal.html

Rodrigo Batista - Redação Bonde

Clayton Camargo pediu aposentadoria no Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR). O agora ex-presidente do órgão máximo da Justiça paranaense obteve o aval do Órgão Especial do TJPR por unanimidade dos desembargadores em reunião desta segunda-feira (23).
O motivo relatado pelo ex-presidente envolve questões de saúde Camargo ficou afastado temporariamente até a última sexta-feira (20), após ter tido um infarto. Durante o afastamento, o vice-presidente, desembargador Paulo Vasconcelos, assumiu interinamente.
O pedido de aposentadoria de Camargo ocorre em meio à
investigação pela qual ele passa no Conselho Nacional de Justiça. Nesta segunda, um novo despacho foi proferido pelo CNJ em relação à investigação de Camargo. Porém, o Conselho não especifica sobre o que é o despacho, pois a investigação corre emsegredo de Justiça.
Camargo se aposenta aos 68 anos, dois anos antes de completar a idade limite para a aposentadoria compulsória. Com a aposentadoria, Camargo vai receber, mensalmente, R$ 26.051,46.
Ainda não se sabe quem vai assumir a presidência do TJPR. Uma eleição para decidir o novo nome será realizada no dia 3 de outubro. Entre os dias 24 e 30 de setembro, poderão ser feitas as candidaturas para a vaga.

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

MELOU!!!

A renúncia e a aposentadoria acontecem em meio a investigação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no TJ-PR, que corre em segredo de justiça. A eleição para o novo presidente do órgão deve ocorrer nos próximos dias.
Saiba mais
Presidente interino revoga licitação de R$ 80 mi para reforma do TJ-PR
Clayton Camargo reassume presidência do TJ-PR
Segundo a assessoria de imprensa do TJ, Camargo não vai se pronunciar sobre a renúncia nesta segunda.
Camargo havia reassumido a presidência do TJ na última sexta-feira (20), depois de ficar afastado para tratamento de problemas cardíacos. Ele voltou um dia depois da revogação de um edital de licitação de R$ 80 milhões para reforma do prédio do TJ, decidida pelo presidente interino Paulo Vasconcelos. Camargo estaria afastado por 12 dias por licença médica e outros 26 por férias. Se os prazos fossem cumpridos, ele só retornaria ao trabalho no fim de outubro.
Segundo nota divulgada pelo site do órgão, a revogação do edital aconteceu “com o propósito de verificar possíveis falhas no procedimento de concorrência, a pedido de advogado”. Quais seriam as possíveis falhas, o conteúdo do pedido e a identidade do advogado não foram revelados.
Mais informações em breve.
App Guia Delivery Gazeta do Povo
Baixe agora o mais completo guia da cidade.
Delicie-se!

http://goo.gl/EUbgF

Nenhum comentário: